Weby shortcut
Ufg logo

transtornos

TRANSTORNOS ALIMENTARES

TRANSTORNOS ALIMENTARES – O QUE SÃO?

 

Os transtornos alimentares apresentam geralmente suas primeiras manifestações na infância e na adolescência.  O impacto que os Transtornos

Alimentares exercem sobre as mulheres é maior, ainda que a incidência masculina esteja aumentando assustadoramente.

Estas patologias em geral caracterizam-se por uma obsessão por um corpo perfeito, basicamente uma “epidemia de culto ao corpo”. A epidemia se multiplica em uma população patologicamente preocupada com a perfeição do corpo e que está sendo afetada por alterações psíquicas caracterizadas por distúrbios na representação pessoal do esquema corporal.

Transtornos alimentares são todos aqueles que se caracterizam por apresentar alterações graves na conduta alimentar e os mais frequentes são: Anorexia e Bulimia nervosas e são definidos como desvios do comportamento alimentar, que podem levar ao emagrecimento extremo (caquexia) ou á obesidade, entre outros problemas físicos e incapacidades.

 

RELAÇÃO DO ADOLESCENTE COM O CORPO

 

O corpo representa um papel central na adolescência, por isso é o centro da maior parte dos conflitos desta etapa, principalmente nas trocas relacionais afetivas entre os indivíduos. O adolescente utiliza seu corpo como suporte de um discurso social cuja meta é ao mesmo tempo diferenciar-se do outro (sobretudo na pirâmide de idades e de gerações) e procurar uma semelhança asseguradora com os outros (em particular, os iguais): a moda e a tatuagem ilustram bem isso. (SCHONFELD-1963)

É característico da adolescência, utilizar seu corpo físico, suas necessidades fisiológicas, em particular alimentares ou de sono, para manter a distância a sexualidade e as transformações que ela induz no corpo. Na adolescência o corpo, é um meio privilegiado de expressão, ou seja, é uma mensagem dirigida aos outros.

Os adolescentes com transtornos alimentares apresentam alguma crítica constante em relação a alguma parte do corpo, insatisfação com o peso, enfim, alguma alteração na percepção corporal (Dismorfofobia), diminuindo as interações sociais. A dismorfofobia corporal é uma preocupação com algum aspecto na aparência, sendo este aspecto obsessivamente imaginado, ou, se realmente houve algo presente, a preocupação sobre isso é excessiva e desproporcional.

Essas condutas alimentares desviantes podem permanecer isoladas por muito tempo, com intensidade moderada, ou ser sucessivas, mas sem chegar aos quadros clínicos tais como anorexia e bulimia nervosa.

Source: Trabalho de Graduação - Jackeline Rezende